Três vereadores de Laguna permanecem presos

 Três vereadores de Laguna permanecem presos

Três vereadores de Laguna seguem detidos, após serem levados pela polícia, durante a segunda edição da Operação Seival. A ação foi realizada no dia 24. Além deles, o secretário de Obras da cidade também está recluso. 

Todos aguardam a finalização do inquérito policial e, em seguida, a decisão do Ministério Público (MP) se acata ou não a denúncia do caso. Até lá, todos devem seguir presos.

Valdomiro Barbosa de Andrade (MDB), Thiago Duarte (MDB) e Cleosmar Fernandes (MDB), que é presidente da Câmara, são os edis que foram detidos. Renato de Oliveira, que é secretário de Obras de Laguna, também foi levado pela polícia. Uma medida judicial afastou Valdomiro do cargo de vereador. As investigações e informações sobre os desdobramentos da operação seguem sob sigilo.

Conforme o delegado da Delegacia de Combate à Corrupção da Deic, Marcus Fraile, até sexta-feira ele deve concluir o inquérito policial e remeter ao Ministério Público. No MP, são mais cinco dias para que a Justiça dê sua decisão sobre acatar ou não a denúncia. 

Todos os vereadores da cidade seguem impedidos de acessar as instalações do Legislativo. Até o fim do dia de quinta-feira, apenas uma vereadora não estava impedida. Porém, horas mais tarde, ela foi notificada que também não poderia ir até o local, conforme o assessor jurídico da Câmara de Vereadores de Laguna, Juliano Neves Antonio. 

“Seguimos com as mesmas informações repassadas no dia 24. Também não temos acesso de como ficará a situação dos vereadores”, informa Juliano. A Operação Seival 2 cumpriu 120 mandados de busca e apreensão, além das autorizações judiciais de prisão, afastamento de cargo público e apreensão de bens. O nome dos demais envolvidos, presos e investigados não foram divulgados pela polícia.

 Sessão de hoje em Laguna segue suspensa

Diante da situação, conforme Juliano, a sessão da Câmara de Vereadores, prevista para acontecer hoje, como é agendado em Laguna, foi suspensa. “Não tinha como manter a sessão diante dos últimos acontecimentos. Até poderíamos realizar de forma remota, como acontecia por conta da pandemia da covid-19. Porém, como tudo ainda segue sem respostas concretas, até para saber como submeter a pauta, optamos por não realizar”, completa o assessor jurídico da Câmara. 

Para a próxima semana, Juliano antecipa que ainda não há informações de como ficará a situação do Legislativo na cidade. “A única informação concreta é o afastamento do vereador Valdomiro e que todos os 13 não podem acessar o prédio da Câmara. Antes eram 12. Mais tarde, confirmaram que eram todos os 13”, explica o assessor. 

A Operação Seival 2, que deteve quatro pessoas de Laguna e impediu os 13 edis de entrarem na Casa, mira um grupo de empresários, servidores e agentes políticos que estariam envolvidos em fraude à licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato. 

As investigações também apuram a participação de novos integrantes do grupo que possuem estreita ligação com as pessoas inicialmente investigadas pela polícia e denunciadas pelo Ministério Público.

Fonte: Diário do Sul

Victor Hugo

Related post