Polícia Militar em preparação para atuar durante as Eleições 2020

 Polícia Militar em preparação para atuar durante as Eleições 2020

Policiais da 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM) já estão em preparação para atuarem durante as Eleições 2020, no dia 15 de novembro. Conforme o comandante da 6ª RPM, coronel Evandro Fraga, os comandantes dos municípios estão realizando reuniões com a Justiça Eleitoral e cartórios para compreender qual será o papel do policiamento no dia do voto.

“Além das tradicionais ações que fazemos todos os anos, este ano também temos a preocupação com os regramentos relacionados à Covid-19. Vamos atuar na fiscalização das medidas sanitárias e protocolos determinados pelo Tribunal Regional Eleitoral e pelo Tribuna Superior Eleitoral. Alguns exemplos são o uso obrigatório de máscara, o distanciamento, a orientação para levar caneta, respeitar os horários para idosos e outras recomendações que ainda estamos alinhando”, disse Fraga.

O comandante lembra que haverá uma guarnição fixa nos maiores colégios eleitorais. Nos demais, as viaturas farão rondas ao longo do dia. “Vamos concentrar um efetivo maior de policiais na antevéspera, véspera e dia das eleições. Atualmente na nossa região, temos um quadro de 754 policiais, mas nem todos poderão atuar nas eleições. Alguns estão cumprindo suas jornadas em casa, por conta do grupo de risco. Cidades onde os efetivos são menores também receberão apoio de batalhões maiores, como é o caso de Criciúma, que deve encaminhar alguns de seus policiais para municípios da Amesc”, comentou o coronel.

Ações também durante o período de campanha

Ao mesmo tempo, a Polícia Militar já tem trabalhado na fiscalização de regras eleitorais durante o período de campanha. “Neste período é comum dos candidatos realizarem carreatas, passeatas, mas tudo isso deve ser comunicado ao poder público e para os órgãos de segurança. É preciso ainda que as regras sanitárias sejam mantidas. No caso de carreatas, entendemos que o risco ainda é menor, porque são poucas pessoas dentro de carros e geralmente do mesmo ciclo familiar. Já nos passeatas os candidatos precisam tomar mais cuidado, porque envolve um maior número de pessoas”, disse Fraga.

 Polícia Militar em parceria com a Justiça Eleitoral fiscaliza ainda a ocorrência de crimes eleitorais que podem vir a ser cometidos pelos concorrentes às vagas de prefeito, vice-prefeito e vereador. “Outro ponto a se destacar é a possibilidade de atritos entre eleitores e candidatos, como um caso recente que aconteceu em Içara. A ocorrência foi registrada apenas posteriormente na delegacia virtual, mas a orientação é que uma viatura da Polícia Militar seja acionada para evitar problemas maiores”, completou.

Fonte: Engeplus

Victor Hugo

Related post