Pedido de impeachment do governador e vice de SC será votado pela Alesc nesta quinta

 Pedido de impeachment do governador e vice de SC será votado pela Alesc nesta quinta

Os 40 deputados estaduais de Santa Catarina devem votar nesta quinta-feira (17) o pedido de impeachment contra o governador, Carlos Moisés (PSL), e a vice, Daniela Reinehr (sem partido). A solicitação de afastamento foi oficializada em julho e aponta possível crime de responsabilidade em aumento salarial dado aos procuradores do estado em 2019.

A previsão é que a análise do relatório com o pedido de impeachment comece às 15h no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), podendo se estender até a noite. Em caso de afastamento do governador e vice, na linha sucessória está o presidente da Alesc, o deputado Júlio Garcia, que foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por lavagem de dinheiro na Operação Alcatraz na noite se segunda-feira (14). A denúncia é analisada pela Justiça Federal. Se ele não puder assumir, o interino seria o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Ricardo Roesler.

Em sessão na manhã desta quinta-feira (17), o presidente da Alesc convocou a sessão extraordinária para a tarde onde serão discutidos e votados dois projetos de decreto legislativo: um deles trata do impeachment do governador e outro, da vice-governadora. O dela deve ser votado antes.

O pedido contra Moisés e Reinerh tem como justificativa um possível crime de responsabilidade cometido ao ser dado aumento salarial aos procuradores do estado, por meio de decisão administrativa, com o intuito de equiparar o salário deles aos dos procuradores da Alesc. O reajuste ocorreu no ano passado. O autor do documento é o defensor público Ralf Zimmer Júnior.

As defesas do governador e da vice negam que tenha havido crime de responsabilidade fiscal. “Temos certeza que a continuidade do nosso trabalho é legítima”, disse o governador Carlos Moises na manhã desta quinta-feira. Há um segundo pedido de afastamento relativo à compra de respiradores e contratação de hospitais de campanha em processo na Alesc e um terceiro pedido, resultado de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a compra de respiradores, segue em análise.

Na terça-feira (15), a comissão especial que analisa o processo de impeachment aprovou o relatório com o pedido por unanimidade. O alvo, além de Moisés e a vice, também era o ex-secretário de Administração, Jorge Tasca, mas ele pediu demissão e foi retirado do processo.

Fonte: G1 SC

Victor Hugo

Related post