Em SC, segurança nas eleições terá policiamento nos maiores locais de votação e centro de apoio

 Em SC, segurança nas eleições terá policiamento nos maiores locais de votação e centro de apoio

As Polícias Civil e Militar estão com esquemas especiais para fazer a segurança das eleições 2020 em Santa Catarina. A PM terá policiamento ostensivo nos maiores locais de votação e a Polícia Civil criou um centro de apoio jurídico e operacional com equipe especializada. Além dos crimes eleitorais, as autoridades também fiscalizam as regras de prevenção ao contágio do novo coronavírus.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que é obrigatório o uso de máscara para votar e é proibido se alimentar, beber ou fazer qualquer atividade que exija a retirada dela.

Casos de flagrante desobediência a essas regras sanitárias ou a outras relacionadas às eleições (veja abaixo) devem ser informados à Polícia Militar, que estará presente em todas as zonas eleitorais, segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Os principais crimes eleitorais, de acordo com a PM, são:

-dar, oferecer, prometer, pedir ou receber dinheiro ou outra vantagem em troca do – —voto, mesmo que a oferta não seja aceita;

-causar dano físico aos equipamentos usados na votação;

-usar a violência ou ameaça para convencer alguém a votar ou não votar em algum candidato;

-votar mais de uma vez ou tentar votar no lugar de outra pessoa;

-promover, no dia da eleição e com o objetivo de fraudar o pleito, a concentração de — -eleitores de qualquer forma, inclusive com fornecimento gratuito de alimento ou transporte.

Segundo a PM, os principais casos atendidos em dias de eleição são:

-desentendimento entre cabos eleitorais na disputa de espaços para propaganda;

-tumulto nas imediações dos locais de votação pela disputa de votos de eleitores ——–indecisos, a chamada “boca de urna”;

-denúncia de candidatos, cabos eleitorais ou adeptos, sobre tentativas de fraudes;

-derramamento de material de propaganda no local de votação ou em ruas próximas, na véspera ou no dia da eleição;

-atrasos no recolhimento e transporte das mídias com os dados para os locais de apuração;

-propaganda não autorizada;

-brigas e desentendimentos pontuais.

Por questão de estratégia, não foram divulgados o número de policiais que vão participar da operação de eleições.

Centro de apoio

Já a Polícia Civil criou o Centro de Apoio de Polícia Judiciária Eleitoral. O objetivo é prestar apoio jurídico e operacional a todas as unidades policiais do estado durante o pleito. A base começou a funcionar às 14h desta quarta-feira (11) e segue até 8h de segunda (16), com equipe especializada em eleições. Os agentes que atuam no centro de apoio ficam reunidos em uma sala especial e podem prestar atendimento aos policiais civis em campo ou nas delegacias que precisarem lidar com situações complexas relacionadas ao pleito.

A Polícia Civil também atuará na investigação de crimes eleitorais em todo o estado, com exceção dos municípios onde há a presença da Polícia Federal: Florianópolis, Dionísio Cerqueira, Chapecó, Criciúma, Itajaí, Joinville e Lages. A PF informou que, além das investigações, também tem o dever de dar apoio à Justiça Eleitoral no cumprimento de decisões judiciais, caso seja necessário.

Fonte: G1 SC

Victor Hugo

Related post