Classificação de risco tem queda

 Classificação de risco tem queda

A Amurel voltou ontem para o nível grave quanto ao risco potencial para covid-19, segundo a atualização realizada pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes), do governo do Estado. 

Na atualização anterior, realizada semana passada, a região tinha sido classificada como gravíssima, mesmo que os números de novos casos, mortes e internações hospitalares estivessem marcando queda. Na última semana, o boletim de classificação de risco também não havia contabilizado os dez novos leitos de UTI habilitados em Imbituba, que passaram a integrar a listagem esta semana. Agora, apenas a região Nordeste do Estado aparece em nível gravíssimo.

A classificação de risco considera o isolamento social, o índice de testagem, a ampliação de leitos e o fluxo de assistência.

Até ontem, a região contabilizava 173 mortes desde o início da pandemia. Os óbitos foram em Tubarão (79), Braço do Norte (17), Capivari de Baixo (12), Laguna (10), Imbituba (10), Gravatal (6), Jaguaruna (6), Armazém (5), São Ludgero (5), Pedras Grandes (5), São Martinho (3), Pescaria Brava (3), Imaruí (3), Rio Fortuna (3), Sangão (3), Grão-Pará (2) e Santa Rosa de Lima (1).

Região registra menos de 90 casos em 24 horas

Com 15.057 casos registrados desde o início da pandemia, a região registrou ontem 88 casos novos em 24h. Do total de pacientes que testaram positivo para coronavírus, 14.293 já estão curados. Entre as 18 cidades da Amurel,  11 registraram entre um e seis casos novos entre terça e ontem. 

Cinco não tiveram nenhum registro e apenas Tubarão e Imbituba apresentaram números maiores, mas ainda assim bem abaixo dos contabilizados diariamente até o mês passado – Tubarão teve 39 novos casos e Imbituba, 19. 

Também foram confirmadas quatro mortes ontem. Três em Tubarão – dois homens, de 61 e 86 anos, e uma mulher de 42 anos -, e uma em Sangão, de uma mulher de 83 anos.

Fonte: Diário do Sul

Victor Hugo

Related post