Após mais cinco mortes, lockdown é cogitado

 Após mais cinco mortes, lockdown é cogitado

Cinco pessoas morreram por complicações causadas pela covid-19 em menos de 48 horas na região. Os óbitos foram registrados entre sexta-feira e sábado. Em Tubarão, possibilidade de lockdown é apontada pelo presidente da Fundação Municipal de Saúde. 

Em Pescaria Brava, foram duas vítimas: um senhor de 78 anos e uma mulher de 79 anos. Segundo a prefeitura, o idoso era morador da comunidade de Taquaruçu, possuía comorbidades e estava internado no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, desde o dia 29 de junho. Já a senhora morava há aproximadamente 45 dias na comunidade de Estiva e era natural de Minas Gerais. Ela também estava internada no HNSC. 

Já São Ludgero registrou a segunda morte por coronavírus na sexta-feira. Trata-se de Anísio Machado Dalcin, de 33 anos. De acordo com a prefeitura, ele estava hospitalizado desde o dia 8 de junho e não apresentava comorbidades. 

Também na sexta-feira, a secretaria de Saúde de Gravatal confirmou que Valmira Fernandes Nazário, de 71 anos, foi a terceira vítima de covid-19 da cidade. Ela estava internada no Hospital São José, em Criciúma, desde o dia 30 de junho e não resistiu.

No boletim divulgado ontem, Rio Fortuna confirmou a primeira morte por coronavírus no município. Trata-se de um morador de 62 anos que faleceu no HNSC, em Tubarão. Uma reunião será feita hoje pela prefeitura para detalhar o caso e repassar mais informações. 

Ao todo, a região já registra 21 mortes provocadas pela doença. Os óbitos foram em Tubarão (5), Braço do Norte (3), Gravatal (3), São Ludgero (2), Grão-Pará (1), Laguna (1), Pescaria Brava (2), Pedras Grandes (1) e São Martinho (1), Garopaba (1) e Rio Fortuna (1).  

Confirmados

Até esta segunda, a região conta com 2.267 pacientes confirmados com cornavíruse 1.580 pessoas curadas.

Preocupação com mortes e ocupação dos leitos pode provocar lockdown em Tubarão

Na noite de ontem, o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão, Daisson Trevisol, ressaltou a preocupação com o número de pessoas internadas com covid-19 nos hospitais da cidade. Segundo Daisson, até a tarde desse domingo, dos 20 leitos exclusivos para o tratamento de coronavírus, 14 estavam ocupados. 

Ele ainda informou que reuniões devem acontecer durante esta semana para avaliar se as medidas de prevenção tomadas até agora estão ou não surtindo o efeito esperado. Daisson ainda reforçou que é o momento de a população se cuidar, já que, dependendo da evolução dos casos confirmados e da ocupação dos leitos dos hospitais, Tubarão pode adotar um “lockdown”, uma forma de distanciamento social mais severo para evitar o aumento do número de pessoas infectadas por covid-19.

Fonte: Jornal Diário do Sul

Victor Hugo

Related post