Ações para coibir aglomerações no Estado são discutidas por autoridades de saúde

 Ações para coibir aglomerações no Estado são discutidas por autoridades de saúde

O Centro de Operações de Emergência em Urgência (Coes) analisa medidas legais cabíveis, além de maneiras mais rígidas para lidar com aglomerações imprudentes, como as que foram percebidas no feriado do dia 12. Segundo o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, estamos numa nova fase do enfrentamento da pandemia do coronavírus em Santa Catarina e, por conta disto, o Estado tem aperfeiçoado sua gestão.

“Neste momento, estamos nos baseando em quatro pilares fundamentais: primeiro, a necessidade de diagnóstico precoce e qualificado do paciente com o monitoramento e a rastreabilidade de seus contatos; em segundo, a manutenção da estrutura de leitos já construída de UTI covid, pelo menos até o dia 31 de dezembro;  em terceiro lugar, vamos aumentar a fiscalização e vigilância de todos os regramentos e portarias construídas, junto aos gestores municipais; e, por último, reforçaremos a necessidade de entendimento da sociedade quanto ao momento que passamos. Estamos estruturando algumas campanhas de conscientização, pois em qualquer cenário é preciso que o povo catarinense faça também sua parte”, reforça o secretário.

Na região, o feriadão foi marcado por aglomerações de pessoas em praias, estabelecimentos. Em Imbituba, foram diversos registros de praia lotada. Segundo a prefeitura de Imbituba, a Praia do Rosa foi o local onde teve mais concentração de banhistas.

Fonte: Diário do Sul

Victor Hugo

Related post